quarta-feira, 13 de março de 2013

Clichê

Hoje vi um casal andando na praia. Não era bem um casal de velhinhos, mas de pessoas com mais idade. Vinham de mãos dadas. O indicador da mão direita dela pendurado suavemente na mão esquerda dele, encaixado apenas o suficiente para não soltar. Os dois conversavam. E riam. A expressão zombeteira dele, quase séria, constrastando com o sorriso escancarado dela. A cena toda, um verdadeiro clichê do amor romântico. Do tipo que faz a gente continuar acreditando nessa história de viver apaixonado. Apesar das dúvidas. Provavelmente, a vida deles não são flores, o amor nem é tão bonito. Mas, naquele momento, a conversa, as mãos e o riso eram a imagem perfeita de como o amor deve ser.

2 comentários:

Emerson Henrique disse...

Lembrou o filme Amour, um amor romântico que chega ao extremo do cuidado!

Paula Gomes disse...

Puxa, acho que estou meio que desaprendendo essa coisa aí. :)