segunda-feira, 14 de janeiro de 2008

Banalidades: O Tempo e o Bolo (ou sobre Homens e Mulheres)

O sábado já estava praticamente ganho quando o reencontro com um amigo querido veio a selar e confirmar a vitória. Esse amigo, filósofo nas horas vagas e somente com pessoas especiais, é daqueles com que filosofar se torna mais agradável porque sua filosofia sempre tende ao bom humor. O seu "gostar de coração", dito entre sorrisos quase irônicos, é mais verdadeiro porque acompanhado de graça.
Enfim, esse amigo, sábado, estava inspirado e revelou sua teoria sobre o tempo e o bolo. As pessoas apressadas e ansiosas não compreendem a sábia ação do tempo. Quando fazemos um bolo, ele precisa ficar o tempo certo e necessário no forno, para assar e ficar pronto. Nem mais, nem menos. Se ficar tempo demais, queima. Tempo de menos, fica cru. Há aqueles que pensam enganar o tempo e, astutamente, aumentam a potência do forno para acelerar o cozimento. Resultado: o bolo até assa, mas fica uma porcaria. E assim, perdem a oportunidade de saborear um bolo verdadeiramente delicioso.
"É preciso deixar o bolo assando no tempo certo". Em relação ao nosso próprio bolo, o exercício de espera até se justifica, mas até que ponto temos que esperar o bolo alheio assar? Se duas pessoas - digamos, um homem e uma mulher - assam seus respectivos bolos ao mesmo tempo, deve haver algum sincronismo de cozimento? Ou se um bolo fica pra trás e demora pra ficar pronto, o outro bolo espera um pouquinho, queima um pouquinho, ou parte pra outra confeitaria? Porque se demorar muito a assar, quando finalmente ficar pronto, o negócio é dar pra outra pessoa comer! A sorte grande é encontrar o bolo já assado e confeitado... Será possível? Talvez sim, talvez não. Pelo sim, pelo não, lembrando a história do jardim e das borboletas ("cuide de seu jardim e as borboletas virão"), venho com uma nova máxima: Asse seu próprio bolo e não fique esperando pelo bolo alheio! Pode soar como indiferença, mas não é: é a suprema confiança no tempo. Como cantam os Rolling Stones, "time is on my side, yes, it is..."

3 comentários:

Rafaelle Donzalisky disse...

Rose! gostei dessa teoria, de bolo a gente entende né?!hehe. E provar de bolos crus ou assados demais só nos ajuda a reconhecer qual é o bolo no ponto certo!
Concordo com a sua máxima " cuide de assar o seu bolo e não espere pelo bolo dos outros"
o meu ainda está assando...

bjus :**

vinicius.patrao disse...

Eu já vi um bolo assado e confeitado.

Rose Marques disse...

Ai, que lindo!!!
Vinícius! Você por aqui! Que coisa boa! Tô com saudade!
E que inspiração! Conhecer alguém que já encontrou o bolo assado e confeitado!!!
Fiquei feliz! : )